O que fazer em um assalto




Segurança: Dicas de especialistas sobre como agir em um assalto

Saiba o que fazer num assaltoUm dos maiores problemas das grandes cidades sem dúvidas é com a segurança pública. Nas últimas eleições, foi um dos assuntos mais debatidos e cobrados pelos eleitores. Infelizmente, quem é que não passou ou não conhece alguém que foi assaltado ?

Uma das principais recomendações de especialistas da área de segurança pública é de nunca reagir a um assalto. O problema, é que, devido ao estado emocional do assaltante, mesmo que a vítima não tenha a intenção de reagir, pode fazer um movimento em que o bandido pode imaginar de que seja uma ação e consequentemente, atirar.

É normal de que diante de uma ameaça, as pessoas aceleram as suas ações, sendo que é justamente este momento que pode desequilibrar nossa ação da reação do marginal. Isso acontece porque quando as pessoas são ameaçadas por um revólver e ouve a ordem de sair do carro, por exemplo, a primeira reação que possuem é de tirar o cinto de segurança e tentar sair do veículo o quanto antes.

 

Nunca reagir a um assalto

 

Acontece que neste caso, o momento de perigo ocorre quando a vítima remove o cinto, pois o bandido pode confundir a virada brusca como um rápido movimento para pegar uma arma, levando a vítima a correr sérios riscos de ser baleada.

Em nosso cotidiano, em maior ou menor escala, costumamos fazer uso de duas formas de linguagem: a verbal, ou seja, a linguagem falada, e a corporal, através dos gestos. Quando estamos ameaçados em uma situação de assalto, por exemplo, especialistas aconselham a utilizar somente a comunicação verbal, ou seja, evitando fazer qualquer gesto sem antes falar com o bandido.

Dessa forma, quando for pedir para sair do veículo, procure deixar sempre suas mãos à mostra, deixando-as sobre o volante, por exemplo. E somente tire o cinto ou pegue a carteira depois de dizer ao assaltante o que irá fazer e se ele permitir.

É lamentável termos que passar dicas como essas, mas com a crescente onda de violência nas principais cidades brasileiras, pode fazer a diferença para preservar a sua vida.




Deixe um comentário